[Resenha] O Príncipe Corvo de Elizabeth Hoyt por Nilton Alves

Olá amigos, hoje trago para vocês a resenha do livro O Príncipe Corvo da autora Elizabeth Hoyt publicado em 2017 pela Editora Record. 

Esse livro faz parte de uma trilogia chamada Trilogia dos Príncipes os outros dois livros são "O Príncipe Leopardo" e "O Príncipe Serpente"


Nesse primeiro livro,
A história se passa na Inglaterra no Ano de 1760. O livro é narrado em terceira pessoa e tem uma narrativa bastante envolvente.

Os personagens principais são:

Edward de Raaf, quinto conde de Swartingham. Um jovem Viúvo que quando criança perdeu toda a sua família para a Varilua e que carrega várias cicratises em seu corpo e em seu rosto da doença.
Por causa disso o conde é uma pessoa ríspida, selvagem, arrogante...
Devido ao temperamento de Edward ele acaba ficando sem seu Secretário e é ia que entra Anna Wren uma jovem viúva de aproximadamente 30 anos que vive com sua sogra e uma criada. Anna perdeu o marido há 6 anos e precisa urgentemente consegui um emprego para poder manter sua casa se não vão morrer de fome.

Ao se encontrar com um empregado do Conde Anna acaba descobrindo que ele está precisando de um novo secretário e ela acaba indo trabalhar para o conde. Sendo sua secretária, o que na época só era uma profissão para homens. Anna é uma mulher que está além do seu tempo. Ela é inteligente e não tem medo do temperamento do conde.

Anna Acha um papel com uma antiga conta de um bordel que o Edward frequenta e acha aquilo um absurdo um homem poder se satisfazer suas necessidades sexuais e um mulher não.

Edward acha Anna uma mulher sem graça que usa um chapéu feio, a única coisa que ele gosta nela é de sua boca ele sempre fala que ela tem uma linda boca. Com o tempo os dois, ambos jovens viúvos de aproximadamente 30 anos vão sentindo atraídos um pelo outro mas para a época isso não pode acontecer. Toda vez que o conde está com a Anna ele fica excitado e para se aliviar ele vai para um bordel em Londres.

Com ajuda de uma amiga Anna vai para Londres e se passa por uma Prostituta e transa com o conde, ele não reconhece ela pois ela estava de máscara e com cabelos soltos, estava totalmente diferente de como o conde a conhece. O legal é que ela fica doida de raiva porque ele não beija na boca dela. Mas eu entendo o porque, um homem jamais beija na boca de uma Prostituta. Pelo menos eu não beijaria mais vamos continuar a história....

O marido de Anna traía ela e a Amante dele passa a chantageia Anna.

O legal da história é que você fica louco imaginado: é agora que vão se beijar, você fica esperando acontecer.

O livro contém apenas duas cenas de sexo mais para mim são leves.

Anna encontra um pequeno livro na biblioteca do Conde que leva o título O Príncipe Corvo um conto de fantasia e o legal é que em cada capítulo do livro temos um pequeno trecho desse livro que ela encontra. Ou seja, temos duas histórias nesse livro a de Anna e Edward e a história do Príncipe Corvo.

Para vocês saberem o como a história termina devem ler o livro.

O livro tem 349 páginas e é dividido em 22 capítulos, possui orelhas e tem as folhas amarelas. A diagramação está perfeita e a capa é linda com detalhes em dourados. O livro é impresso em papel off-white
Gostei muito da escrita da autora, tanto os personagens como o enredo foram muito bem desenvolvidos. São personagens fácies do leitor se apegar.

No final do livro temos os dois primeiros capítulos do segundo volume da Trilogia o que nos deixa louco para ler a continuação.

Quero desejar os parabéns a Renata Vidal que fez um ótimo trabalho no design da capa
Eu simplesmente adorei a história e recomendo a leitura desse livro para todos em especial para os leitores que gostam de romances de épocas.

Dou 5 estrelas.

Obs: gostei tanto que já comprei o segundo volume que estava em pré-venda e vai ser lançado amanhã!

Um pouquinho sobre a autora:

Elizabeth Hoyt é a autora de romance de época mais queria das Américas e best-seller do New York Times, do USA Todas e dá Publishers Weekly. Ela é autora de mais de vinte livros e mora em Minneapolis, Minnesota.