[Resenha] Minha Mente Me Atormenta - Por Marcelo Segala

     Para começar, posso garantir a vocês que essa foi, sem sombra de dúvida, uma das resenhas mais desafiadoras que já fiz. Esse é o que posso chamar de um livro maravilhoso. Um verdadeiro ponto fora da curva.  Quando você terminar de ler o prólogo do mesmo, achará que essa será mais uma história de romance, dessa vez entre uma jovem de 21 anos e um advogado 15 anos mais velho que ela. A jovem se chama Mirian Ramos. Um nome tão marcante como sua própria personalidade forte, que poderemos observar ao longo da obra. Mirian é uma estudante de letras e, fisicamente, é descrita como uma mulher bonita sem ser exuberante. Já o advogado, que também é professor de Direito, se chama Roberto Pereira. É um homem charmoso, sedutor, inteligente e considerado uma sumidade da sua área.
    Conforme eu disse, o prólogo nos apresenta esses dois personagens e o início do romance entre ambos. Também somos apresentados a John, considerado o melhor amigo de Mirian. Mas é logo no primeiro capítulo que a autora nos reserva a primeira surpresa onde ela faz um salto no tempo nos posicionando para o presente. E nesse presente, Mirian está internada numa clínica psiquiátrica sem saber como foi parar ali e tampouco onde estão Roberto, seu grande amor e John, seu melhor amigo. E as surpresas não param por aí. No decorrer do livro a autora usa, inteligentemente, o recurso de contar a história em duas linhas temporais através de sucessivos flashbacks que se alternam com esse "momento presente" iniciado no primeiro capítulo. A partir daí, mergulhamos numa história que mistura romance, suspense e drama.
    Infelizmente não posso contar como essa história acaba, pois seria um tremendo de um spoiler. Mas posso garantir que esse livro tem um verdadeiro gran finale. Uma pista que posso deixar é que essa obra é uma espécie de jogo de xadrez entre o leitor e a autora Edna Nunes. E a possibilidade de você levar um xeque-mate no final é muito grande. Eu, por exemplo, perdi esse jogo para ela.